Kingdom Come: Deliverance - Análise do MAFF!

Sem dragões, sem monstros, sem magia, Kingdom Come: Deliverance é uma mistura de opiniões e sentimentos, que vale a pena amar e, ao mesmo tempo odiar. Jogamos como Henry, um humilde rapaz que anda a aprender a ser ferreiro pelo seu pai e até que um dia a sua aldeia é invadida por Cumanos e tudo muda na sua vida.
A Warhorse Studios (desenvolvedora do jogo) conseguiu trazer elementos que nunca tinha experienciado antes nos videojogos. Começando com o simples montar de um cavalo até às batalhas, mas, como disse nem tudo é um mar de rosas, desde bugs absurdos, a missões absolutamente secantes e “grandes”batalhas com apenas no máximo 15 NPC’S lutando e o som do silêncio em volta…
Deparei-me com um bug que não me deixava progredir, uma missão em que tinha que falar com um NPC mas ele cada vez que me via, fugia sempre a sete pés, não havia maneira nenhuma de falar com o sujeito, até que um dia tive a grande ideia de o deixar inconsciente, carregá-lo no ombro e levar para perto de um guarda para eu ser preso e só assim deu reset no NPC.
Tirando pequenos detalhes como estes, Deliverance é lindo, cheio de sítios por explorar, dá a sensação de liberdade. Foi o único jogo que me “obrigou” a treinar as minhas skills de combate, com o Capitão Bernard, pois, as lutas eram reais, é muito fácil morrer contra inimigos se não sabermos como usar uma espada no jogo. É isso que me dá raiva, tem tanto de bom como de mau, o sistema de combate era real como disse, mas o combos não funcionavam, não tínhamos visão contra outros oponentes se a nossa luta fosse em desigualdade numérica, certas vezes eu era um saco de pancada para os bandidos por causa dessa mesma visibilidade. Eu preferia sempre andar de dia, pois, o jogo conseguiu implementar uma atmosfera assustadora à noite, porque à noite era quando os bandidos andavam mais activos e a nossa visibilidade era apenas o que a nossa tocha nos dava, o que me deixava em constante alerta e receoso.
Marcou-me bastante com uma missão que foi simplesmente hilariante, uma das melhores que já fiz na história dos videojogos. Penso que este jogo seja um passo para algo muito bom no futuro, espero que aprenda com os erros, porque esta franquia pode ser uma mina de ouro. Eu recomendo e não recomendo, é assim que Kingdom Come: Deliverance nos deixa.

Share this Post

1 Comment

  1. A maioria dos bugs foram reparados.

Deixar uma resposta